Um novo Cine Esquema Novo

Nós, organizadores do Cine Esquema Novo, queremos dividir algumas novidades importantes sobre o futuro do festival com você.

Porém, antes de apresentá-las, queremos fazer uma pequena introdução.

Acreditamos que o tempo, a história e mesmo o destino (ou, na prática, a influência cultural do palco italiano e do desenho de arena) fez com que a experiência cinematográfica fosse consolidada, ao longo do século 20, como uma imagem projetada em um ambiente escuro com pessoas sentadas de modo simétrico à sua frente.  Assim, a questão do dispositivo sobrepujou a relação entre forma e conteúdo. Cinema passou a significar, sobretudo, o estar diante de uma tela, que contava uma narrativa derivada do Romantismo com começo, meio e fim.

Tudo que não cumprisse esta premissa passou a ser classificado em categorias como  “cinema experimental”, “videoarte” e tantos outros. Qualquer tentativa de fazer da experiência do cinema algo fora daquilo que o tempo definiu como experiência de cinema recebeu outro nome – e, com o passar dos anos, criou-se a linha divisória que separou aquilo que é percebido como exercício de cinema e exercício de arte.

Dito isso, damos um salto no tempo, nos contextos culturais e chegamos num ponto do mundo onde acontece o Cine Esquema Novo. Um festival que desde o princípio permitiu-se rever, abolir e introduzir questões ao longo de cada edição – e justo por isso nos leva a um novo desafio em 2012.

Enquanto articuladores do CEN, acreditamos que aquilo que desejamos do festival em termos conceituais e práticos já não cabe mais naquilo que construímos até hoje, ao longo de sete edições: desde a primeira, em 2003, até a última, em 2011. A passagem do tempo nos transforma. Criamos o CEN para ser o encontro da imagem dos nossos sonhos, o festival ideal, com foco no incômodo das perguntas e não no entretenimento das respostas – e seguimos com esta missão.

É justamente por isso, ao percebermos que obras, criadores audiovisuais e o mundo contemporâneo caminham na mesma direção das nossas transformações, que definimos ser chegada a hora de uma mudança ainda mais marcada, para alcançar um novo patamar daquilo que se espera de um festival de cinema do século 21 e daquilo que se entrega ao público e à comunidade das artes. Um novo desafio.

Assim, este comunicado e este video existem para informar que estamos retirando o Cine Esquema Novo da sua zona de conforto, no sentido de sentar e ver um filme. Assumimos as imagens audiovisuais, todas elas, como nosso verdadeiro foco: o elo definitivo entre os conceitos de cinema e artes visuais, universos que foram separados a fórceps ao longo do tempo.

Este novo formato é o que o Cine Esquema Novo tem a contar, após meses de muita conversa, consulta e pesquisa. E o resultado é o seguinte:

1. O Cine Esquema Novo passa a ser um festival bienal e internacional. Por conta de sua completa reorganização a próxima edição do CEN, a oitava, acontecerá em 2014.

2. A “mostra competitiva” transforma-se em uma mostra audiovisual nacional. O festival passa a ser um espaço de exposição e reflexão sobre a trajetória da imagem contemporânea, naturalmente incluindo o cinema na sua significação tradicional, mas estando aberto não só a filmes como também a outras formas de expressão audiovisual, já feitas ou que venham a ser criadas, independente do modo como serão exibidas.

3. O pensamento curatorial determinará a seleção desta e das demais linhas centrais de programação, dialogando com a produção internacional em programações e convidados especiais.

4. A sala de cinema dividirá o protagonismo do CEN com outros ambientes. Diferentes experiências audiovisuais poderão ser apresentadas, em distintos ambientes que possibilitem a projeção de imagens, incluindo sessões de cinema.

5. O Cine Esquema Novo passa a selecionar não só obras mas também projetos inéditos, viabilizando sua produção dentro do espaço do festival.

6. O Cine Esquema Novo acaba com as premiações no formato tradicional. O júri passa a estabelecer os prêmios e suas justificativas sem prender-se a regras e categorias pré determinadas.

7. O Cine Esquema Novo iniciará um projeto educativo e de formação para levantar suas questões de modo estruturado junto a estudantes, professores e espectadores.

8. O Cine Esquema Novo ampliará seu trabalho curatorial para além de seus cinco sócios que hoje o desenvolvem.

9. O Cine Esquema Novo passa a ser a principal realização da recém criada ACENDI (Associação Cine Esquema Novo de Desenvolvimento da Imagem), constituída pelos mesmos sócios-fundadores do CEN e seus associados.

10. A ACENDI passa a contar com um conselho consultivo, que será oportunamente convidado a contribuir sobre questões como programação, curadores, atividades especiais, projetos especiais e análise de cada edição.

Esperamos que você sinta-se instigado em participar e disseminar este novo momento do CEN.

Você nos encontra através de nossa página no Facebook.

Com um abraço,

Alisson Avila
Gustavo Spolidoro
Jaqueline Beltrame
Morgana Rissinger
Ramiro Azevedo

Porto Alegre, novembro de 2012.

Anúncios

Sobre Cine Esquema Novo

Pensado desde 2001, realizado desde 2003, o Cine Esquema Novo é um festival que usa a palavra "cinema" no sentido mais amplo possível.
%d blogueiros gostam disto: